AGENDA DO TURISMO DE BASE COMUNITÁRIA DE INDIAROBA, SERGIPE - BRASIL: RESULTADOS DE UM PROJETO DE EXTENSÃO

Autores

  • Fabiana Faxina
  • Lara Brunelle Almeida Freitas

Palavras-chave:

Turismo, Comunidade, Planejamento, Educação, Participação

Resumo

Este trabalho relata a realização de um projeto de extensão que buscou capacitar os atores locais do município Indiaroba, estado de Sergipe, para a gestão do turismo de base comunitária e apresenta seus principais resultados. É derivado de uma parceria entre o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Sergipe (IFS) e a Prefeitura Municipal de Indiaroba. Visando contribuir com os interesses da comunidade, respeitando as características locais, o projeto buscou minimizar a lacuna entre participação comunitária e gestão do turismo, por meio da transferência de tecnologia social do IFS ao município citado, materializada com o curso de capacitação. O mesmo foi desenvolvido em quatro módulos e participaram 28 atores locais, entre eles representantes formais da comunidade. O principal resultado foi a elaboração de uma carta de intenções dos participantes frente ao desenvolvimento do turismo local, chamada “Agenda do Turismo de Base Comunitária de Indiaroba”.

Referências

Barreto, M. (2008). Manual de iniciação ao estudo do turismo (17a. ed.). Campinas: Papirus Editora.

Bartholo Jr, R. D. S., Campos, A., Bursztyn, I., Egrejas, M., & Lima, R. P. (2011). Marco referencial teórico para o turismo de base comunitária. Rio de Janeiro: UFRJ. Recuperado em 06 junho, 2015, de http://www.ivt-rj.net/ivt/bibli/Marco%20referencial%20-%20TBC.pdf.

Brasil. (2010). Dinâmica e diversidade do turismo de base comunitária - desafio para a formulação de política pública. Brasília: Ministério do Turismo. Recuperado em 12 fevereiro, 2017 de http://www.turismo.gov.br/sites/default/turismo/o_ministerio/publicacoes/downloads_publicacoes/Caderno_MTur_alta_res.pdf.

Castro, L. M. C. (2004). A universidade, a extensão universitária e a produção de conhecimentos emancipadores. Anais da 27ª. Reunião da Associação Nacional de Pesquisa em Educação. Caxambu, MG. Recuperado em 22 julho, 2017, de http://www2.uerj.br/~anped11/>. Da Mota, D. M., Schmitz, H., Porro, N. S. M., Da Silva, J. F., & de Araújo Rodrigues, R. F. (2013). Intrepretações de políticas públicas por mulheres extrativistas de mangaba em Sergipe. Revista de Antropologia, 5(3), 654-681.

Fonteles, J. O. (2004). Turismo e impactos socioambientais. São Paulo: Editora Aleph.

Freire, P. (2014). Extensão ou comunicação? São Paulo: Editora Paz e Terra.

Hall, C. M. (2001). Planejamento Turístico: políticas, processos e relacionamentos. São Paulo: Editora Contexto.

IBGE. Indiaroba. (2010). Recuperado em 20 junho, 2015, de http://cidades.ibge.gov.br/xtras/perfil.php?lang=&codmun=280280&search=||infogr%E1ficos:-informa%E7%F5es-completas. Irving, M. A. (2009). Reinventando a reflexão sobre turismo de base comunitária. Bartholo, R; Bursztyn, I; Sansolo, D. Turismo de Base Comunitária: diversidade de olhares e experiências brasileiras. Rio de Janeiro: Editora Letra e Imagem, 108-121. Kashimoto, E. M., Marinho, M., & Russef, I. (2002). Cultura, identidade e desenvolvimento local: Conceitos e perspectivas para regiões em desenvolvimento. Interações – Revista Internacional de Desenvolvimento Local, 3(4), 34-42. Murphy, P. E. (1983). Tourism as a community industry: an ecological model of tourism development. Tourism Management, 4(3), 180-193. Lindström, K. N. & Larson, M. (2016). Community-based tourism in practice: evidence from three coastal communities in Bohuslän, Sweden. Bulletin of Geography, Socio-economic Series, 33, 71-78. Parent, S., Klein, J. L. & Jolin, L. (2009). Le développement communautaire local et le tourisme communautaire: Une analyse conceptuelle comparative. ESSACHESS - Journal for Communication Studies, 2(2), 73-90.

SEDURB. Secretaria de Estado do Desenvolvimento Urbano. (2012). Sergipe Cidades leva progresso à Cartão-Postal na Região Sul do Estado. Recuperado em 08 fevereiro, 2017 de http://www.sedurb.se.gov.br/modules/news/article.php?storyid=921.

Santos, D. K. & Carvalho, J. R. de (2016). Caracterização da demanda turística do povoado Pontal, Indiaroba – SE. Monografia de graduação, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Sergipe, Aracaju, Sergipe, Brasil. Simmons, D. G. (1994). Community participation in tourism planning. Tourism management, 15(2), 98-108. Segala, L. V. (2003). Gastronomia e turismo cultural. Revista Eletrônica de Turismo. Recuperado em 08 fevereiro, 2017 de http://www.revistaturismo.com.br/materiasespeciais/gastronomia.html.

Trevizan, S. D. P. (2006). Comunidades sustentáveis a partir do turismo com base local. Ilhéus: Editus. Zamignan, G., & Sampaio, C. A. C. (2010). Turismo de Base Comunitária como Perspectiva para a Preservação da biodiversidade e de Modos de vidas de comunidades tradicionais: a Experiência da micro-bacia do rio sagrado, Morretes (PR). Anais do V Encontro Nacional da Anppas, Florianópolis.

Downloads

Publicado

2020-03-27

Como Citar

Faxina, F., & Freitas, L. B. A. (2020). AGENDA DO TURISMO DE BASE COMUNITÁRIA DE INDIAROBA, SERGIPE - BRASIL: RESULTADOS DE UM PROJETO DE EXTENSÃO. Tourism and Hospitality International Journal, 14(1). Obtido de http://thijournal.isce.pt/index.php/THIJ/article/view/253